Serrilha - Coisas que me deixam feliz

uma coleção de stills

O site Movie Titles Stills Collection, curado pelo designer Christian Annyas, é uma fonte de inspiração infinita.

Nessa lindeza de site você pode ver os créditos de abertura e encerramento de diversos títulos desde 1919 até os dias de hoje.

Como já diz a descrição, o Movie Titles Stills Collection, não tem o objetivo de ser uma coleção megalomaníaca de todos os filmes do mundo e, sim, um apanhado dos filmes assistidos por Annyas.

É curioso observar, através dos stills, as escolhas tipográficas ao longo das décadas.

créditos de saul bass

Com o lançamento do livro Saul Bass: A Life in Film & DesignIan Albinson do Art of the Title fez este vídeo turbo bacana compilando as aberturas feitas por Bass.

Em uma época em que os estúdios de cinema se limitavam a usar retratos tradicionais dos atores acompanhados de tipografia de gosto duvidoso para divulgar seus filmes, Saul Bass revolucionou utilizando formas irregulares, imagens simplificadas e tipografia combinada a letras decorativas.

Para o filme The Man with the Golden Arm de 1955, Bass desenvolveu marca, cartazes, anúncios e créditos animados. Foi o primeiro projeto a unificar design impresso e design em movimento.

créditos de abertura

O pessoal do site The Art of the Title Sequence fez esse curta bacana que reúne aberturas notáveis através dos anos.

O filmete foi exibido antes do anúncio dos finalistas na categoria Design de Sequência de Abertura do evento SXSW – conferência de música, cinema e interatividade que acontece anualmente em Austin, Texas.

O The Art of the Title Sequence é curado por Ian Albinson e Alexander Ulloa, e funciona como um grande arquivo on-line com créditos de abertura de filmes e séries de TV do mundo todo. Para quem não conhece, vale a visita.

via Angelo

antiguinho

Influenciado pelo clima antiguinho da cantora holandesa Caro Emerald, o diretor Maikel van der Laken decidiu fazer um clipe inspirado pelos cartazes e aberturas dos filmes das décadas de 50 e 60. Por um mês, o designer Donald Roos, responsável pelas ilustrações, pesquisou a linguagem gráfica desses filmes. Ele trabalhou em conjunto com Dennis Kleyn da Planet X FX que foi responsável pela animação e pós-produção.

A tipografia foi inspirada nos cartazes de Saul Bass, que também foi a principal referência em créditos iniciais de filme. Além das aberturas de Bass, aberturas mais contemporâneas como as dos filmes Prenda-me se for Capaz e Beijos e Tiros foram utilizadas como base. Praticamente todos os ícones que aparecem no vídeo foram retirados de cartazes da época, incluindo o famoso braço do filme O homem do braço de ouro. O resultado ficou muito bacana!

via the font feed